Entrar

ATUALIZAÇÃO SOBRE RECÉM-NASCIDOS PÓS-TERMO: INCIDÊNCIA, COMPLICAÇÕES NEONATAIS E MANEJO CLÍNICO

PAULYNE STADLER VENZON

REGINA PAULA GUIMARÃES VIEIRA CAVALCANTE DA SILVA

epub_All_Artigo4
  • Introdução

Os recém-nascidos (RNrecém-nascidos) pós-termo são aqueles com idade gestacional (IGidade gestacional) ≥ 42 semanas. A frequência desses nascimentos varia de acordo com as características da população e as condutas obstétricas utilizadas em cada local. Nos Estados Unidos, a incidência de gestações pós-termo, em 2014, foi de 0,42%. No Brasil, nesse mesmo ano, a incidência foi de 3,24%, variando de 2,12% na região Sul a 4,73% na região Nordeste.

Os fatores de risco para o nascimento pós-termo são:

 

  • primiparidade;
  • fatores hormonais;
  • fatores genéticos;
  • obesidade materna;
  • feto masculino;
  • gestação pós-termo prévia.

O nascimento pós-termo está relacionado a maior mortalidade perinatal e a morbidade precoce em longo prazo. Sendo assim, o conhecimento das complicações mais frequentes dos RNrecém-nascidos pós-termo determinam o manejo clínico mais adequado.

  • Objetivos

Ao final da leitura deste artigo, o leitor será capaz de:

 

  • definir RNrecém-nascido pós-termo;
  • compreender os fatores que determinam as diferentes incidências de nascimentos pós-termo entre os países;
  • identificar os fatores de risco para gestações pós-termo;
  • reconhecer os riscos perinatais do nascimento pós-termo;
  • identificar o manejo clínico de acordo com as complicações.
  • Esquema conceitual
Cadastre-se para ler o artigo completo
Já tem uma conta? Faça login