Entrar

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes do programa.

CONDUTA NO HIPERTIROIDISMO NA GESTAÇÃO

ROSITA FONTES

LEILA WARSZAWSKI

epub-BR-PROENDOCRINO-C13V1_Artigo

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

  • acompanhar e orientar a mulher em idade fértil com hipertiroidismo que pretende engravidar;
  • identificar as principais causas de hipertiroidismo na gestante;
  • estabelecer o diagnóstico diferencial entre as doenças capazes de causar hipertiroidismo na gestante;
  • conduzir o tratamento habitual da gestante com hipertiroidismo;
  • administrar os casos resistentes ao tratamento habitual e que demandem tratamentos alternativos;
  • realizar o seguimento do recém-nascido em situações de hipertiroidismo materno.

Esquema conceitual

Introdução

A gestante com hipertiroidismo merece atenção especial, dado que a doença não compensada está associada a complicações para a mãe e o feto. Nessa fase, além do controle da produção hormonal tiroidiana, é relevante conhecer o papel das imunoglobulinas que se ligam ao receptor do hormônio estimulador da tiroide (em inglês, thyroid-stimulating hormone [TSH]), as quais podem comprometer a saúde do feto e do recém-nascido.1

Desde as primeiras semanas de gestação, observam-se mudanças fisiológicas na economia da tiroide materna. Mais tarde, aparece a tiroide do feto e, em seguida, inicia-se a produção hormonal. As características funcionais tiroidianas no recém-nascido refletem o amadurecimento do eixo hipotálamo-hipófise-tiroide (HHT).

No seguimento da gestante com hipertiroidismo, o endocrinologista deve estabelecer uma parceria com o obstetra desde o início do acompanhamento, com o compartilhamento entre os especialistas de quaisquer informações que possam ser úteis. Da mesma forma, assim que for definido o pediatra que acompanhará o caso, as informações pertinentes devem ser partilhadas.

Assine agora para ter acesso a todo o conteúdo do PROENDOCRINO