Entrar

A TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL MEDIADA PELA INTERNET

RODRIGO CT LOPES

MARIA ADRIANA SVACINA

LAISA MARCORELA A. SARTES

epub-PROCOGNITIVA-C7V3_Artigo1

Introdução

O uso da internet está cada vez mais difundido no cotidiano das pessoas. Psicólogos clínicos têm utilizado as ferramentas da internet de forma positiva, de maneira a ampliar e flexibilizar a oferta de ajuda às pessoas que se queixam de problemas de comportamento ou que desejam desenvolver novas habilidades.

Este capítulo apresenta duas das inúmeras possibilidades de uso da internet pelo psicólogo clínico:

 

  • oferecer psicoterapia por meio de ferramentas síncronas da internet;
  • desenvolver ou adaptar programas autoguiados para problemas de comportamento específicos — intervenções auto ou minimamente guiadas.

Cada possibilidade é descrita e discutida quanto a suas vantagens, desvantagens e situações em que podem ou não ser utilizadas. No final do capítulo, antes da apresentação de casos clínicos, discutem-se as limitações no uso da internet pelo psicólogo clínico e são apresentadas brevemente algumas novas ferramentas.

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • reconhecer a ampliação das possibilidades de relacionamentos humanos pela internet, de uma maneira geral e, especificamente, para obter ajuda psicológica;
  • identificar as possibilidades de uso da internet pelo psicólogo clínico e a ampliação de benefícios no alcance do cuidado psicológico;
  • reconhecer as mudanças na atual Resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e suas possibilidades práticas quanto ao uso da internet em atendimentos psicológicos;
  • identificar como a psicoterapia a distância acontece com a utilização de ferramentas de internet de tempo real (síncronas);
  • reconhecer as intervenções auto ou minimamente guiadas para diagnósticos ou problemas específicos de comportamento;
  • distinguir as vantagens e as desvantagens dos formatos de psicoterapia pela internet e das intervenções autoguiadas para fazer encaminhamentos pertinentes.

Esquema conceitual

Cadastre-se para ler o artigo completo
Já tem uma conta? Faça login