Entrar

BIOÉTICA E SAÚDE PLANETÁRIA

Jacqueline Ponzo

epub-BR-PROMEF-C18V3_Artigo

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

  • contribuir para o pensamento crítico e a ação transformadora no campo da saúde, particularmente na medicina de família e comunidade;
  • apresentar a saúde planetária, conceitos e desenvolvimento;
  • traçar linhas de relacionamento entre a saúde planetária e a bioética, com ênfase na perspectiva latino-americana de ambas;
  • refletir sobre as implicações dessa visão para uma prática médica integral na era atual.

Esquema conceitual

Introdução

Em tempos imemoriais se ergueram montanhas, se moveram rios, se formaram lagos. Nossa Amazônia, nosso chaco, nosso planalto e nossas planícies e vales se cobriram de vegetação e flores. Povoamos essa Sagrada Mãe Terra com rostos diferentes e compreendemos desde então a pluralidade vigente de todas as coisas e nossa diversidade como seres e culturas.1

O lugar de onde se fala. Todas e todos pertencem a um território, são parte dele. Molda-se e produz-se o território enquanto é habitado, e ele molda os indivíduos. Então, vem a conta para dizer que todos os indivíduos são de Abya Yala. Essa é uma denominação originária da América, pleno de diversidade e riqueza natural, cultural e étnica (Abya Yala: expressão utilizada pelos índios Kuna para denominar o continente americano em sua totalidade, que significa “terra em plena maturidade”).2

O líder aymara Takir Mamani propôs seu uso em todos os documentos e declarações orais como uma forma de resgate identitário e progressivamente tem se espalhado.2

Os dolorosos períodos de conquista, colonização e escravidão produziram mistura, miscigenação, convivência e conflitos interculturais; tudo o que resultou também em enriquecimento e geração de uma identidade própria, não só original, mas marcada por essa história. Essa terra também foi danificada, espoliada, saqueada, com consequências que transcendem seus limites, porque uma coisa que se está compreendendo é que esse território é o planeta todo.

Este capítulo tenta compartilhar uma perspectiva inevitável da saúde — a sua dimensão planetária, que se entende como uma forma ampliada de integralidade, e os alcances bioéticos dessa noção. Para isso, se tomam duas grandes referências autóctones dessa terra: o conceito de sumak kawsay, da cosmovisão indígena; e a Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos (DUBDH), gestada na bioética latino-americana. Além disso, aprofunda-se o conceito de saúde planetária e a sua vinculação com o pensamento crítico e originário dessa região.

Este programa de atualização não está mais disponível para ser adquirido.
Já tem uma conta? Faça login