Entrar

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes do programa.

EXTUBAÇÃO DO RECÉM-NASCIDO PRÉ-TERMO: QUANDO E COMO FAZÊ-LO COM SEGURANÇA

Bruna Auto

Camila Moura

Wissam Shalish

Guilherme Sant’Anna

epub-BR-PRORN-C21V3_Artigo2

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • discutir o desmame da ventilação mecânica (VM) e as especificidades do recém-nascido pré-termo (RNPT);
  • reconhecer os principais estudos e ensaios clínicos relacionados à extubação dos RNPTs;
  • identificar os desafios em definir quando e como extubar o RNPT extremo.

Esquema conceitual

Introdução

Após o nascimento, RNPTs extremos — com idade gestacional (IG) inferior a 28 semanas — são muitas vezes incapazes de manter oxigenação e ventilação adequadas sem o uso de VM.1

Um grande estudo de coorte multicêntrico (n = 5.364) demonstrou que 89% dos recém-nascidos de extremo baixo peso (RNEBPs) — peso de nascimento inferior a 1.000g — necessitaram de VM durante o primeiro dia de vida,1 na maioria das vezes pela imaturidade pulmonar e deficiência de surfactante.

Infelizmente, o uso da VM está associado com uma maior incidência de morbidades como2

 

  • pneumotórax;
  • pneumonia;
  • displasia broncopulmonar (DBP).

Além disso, cada semana adicional na VM aumenta as chances de problemas do neurodesenvolvimento.1 Por isso, um desmame otimizado, seguido de extubação para suporte não invasivo deve ser a rotina nos cuidados desses RNPTs.