Entrar

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes do programa.

SAÚDE DIGITAL NO CUIDADO EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA

Autores: Léia Arcanjo Mendes, Clarissa Costa Antunes, Bruna Figueiredo Manzo
epub-BR-PROENF-TI-C7V4_Artigo2

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • revisar o conceito de saúde digital;
  • analisar as políticas que sustentam o uso da saúde digital;
  • descrever os desafios da aplicação da saúde digital no cuidado em saúde e de enfermagem;
  • utilizar a saúde digital no cuidado em saúde e de enfermagem, em especial em terapia intensiva.

Esquema conceitual

Introdução

O termo tecnologia refere-se à aplicação do saber-fazer à luz do conhecimento científico na construção de artefatos planejados. Esses artefatos podem ser materiais, como objetos que podem ser tocados, ou não materiais, como ferramentas digitais. O uso de tais artefatos proporciona uma variedade de oportunidades e experiências, desde o receio ao novo até a oferta de uma vida mais plena.1

A tecnologia tornou-se essencial no cotidiano humano e está associada à vida moderna.1 Quando se trata de tecnologias digitais, que estão relacionadas às mudanças na sociedade e na disponibilização de serviços, podem ser mencionados atributos como inteligência artificial (IA), big data, internet das coisas, entre outros.2

No contexto da saúde, a aplicação dessas ferramentas dá origem ao conceito de saúde digital, que visa aprimorar a qualidade da assistência em saúde, proporcionando um cuidado contínuo, oportunidades de melhoria de habilidades e competências dos profissionais da saúde, oferta de informação e a participação dos pacientes. Consequentemente, os usuários dos serviços de saúde se beneficiam dessas mudanças,2 uma vez que passam a ter mais conhecimento e participação ativa em seu próprio cuidado.

×