Entrar

URGÊNCIAS DERMATOLÓGICAS EM RECÉM-NASCIDOS E LACTENTES

VÂNIA OLIVEIRA DE CARVALHO

KERSTIN TANIGUCHI ABAGGE

DANIELLE ARAKE ZANATTA

epub-BR-PROEMPED-C4V1_Artigo1
  • Introdução

O recém-nascido (RN) e o lactente apresentam a pele mais fina, com a função de barreira protetora não completamente desenvolvida, e, ainda, um sistema imune imaturo. Essas características os tornam vulneráveis a doenças dermatológicas potencialmente graves.

A maioria das erupções cutâneas no RN representa doenças transitórias decorrentes da adaptação da pele ao meio externo, como o eritema tóxico neonatal, e o lactente está mais suscetível a condições benignas, como a dermatite seborreica e a sudâmina. Apesar disso, uma variedade de alterações cutâneas — genodermatoses, infecções, alterações metabólicas, reações a fármacos, tumores vasculares — exige o pronto reconhecimento e requer cuidados emergenciais.

A pele pode ser a chave para o diagnóstico de infecções como herpes simples, varicela, sífilis e candidíase neonatal. Todas essas condições necessitam de investigação diagnóstica e tratamento precoce, a fim de evitar sequelas graves. A apresentação clínica pode variar de envolvimento generalizado da pele a alterações localizadas, com ou sem comprometimento de outros sistemas.1

Em razão do aumento da incidência, a síndrome da pele escaldada estafilocócica (em inglês, staphylococcal scalded skin syndrome [SSSSsíndrome da pele escaldada estafilocócica]) figura entre as dermatoses que devem ser prontamente reconhecidas pelo médico que presta assistência no serviço de emergência. Busca-se, com isso, obter o diagnóstico diferencial e instituir o tratamento precoce.2Em outras dermatoses, como o espectro de síndrome de Stevens–Johnson (SSJsíndrome de Stevens–Johnson) e necrólise epidérmica tóxica (NETnecrólise epidérmica tóxica), a rapidez de diagnóstico e o manejo são essenciais para evitar sequelas graves ou mesmo óbito.

Conhecer as principais urgências dermatológicas que afetam o RN e o lactente permite uma abordagem adequada de cuidados, com diagnóstico e tratamento precoces, o que melhora o prognóstico e evita complicações. Nesse contexto, neste capítulo, serão revisados os aspectos clínicos e terapêuticos das seguintes emergências dermatológicas em RNs e lactentes:

 

  • candidíase neonatal;
  • SSSSsíndrome da pele escaldada estafilocócica;
  • espectro de SSJsíndrome de Stevens–Johnson e NETnecrólise epidérmica tóxica.
  • Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • identificar os aspectos diagnósticos, incluindo os principais diagnósticos diferenciais, e discutir as complicações da candidíase neonatal, da SSSSsíndrome da pele escaldada estafilocócica e do espectro de SSJsíndrome de Stevens–Johnson e NETnecrólise epidérmica tóxica;
  • descrever os principais desafios diagnósticos e terapêuticos da SSJsíndrome de Stevens–Johnson e da NETnecrólise epidérmica tóxica;
  • reconhecer a importância do manejo precoce da SSJsíndrome de Stevens–Johnson e da NETnecrólise epidérmica tóxica, a fim de prevenir a morbidade e a mortalidade associadas a essas reações.
  • Esquema conceitual
Cadastre-se para ler o artigo completo
Já tem uma conta? Faça login