Entrar

ABORDAGEM NUTRICIONAL NA PREVENÇÃO DO DÉFICIT COGNITIVO E DAdoença de Alzheimer DOENÇA DE ALZHEIMER

LETICIA FUGANTI CAMPOS

GABRIELA MAZZON VALENTE

LUIZA NASSIF DE ANDRADE

epub-BR-PRONUTRI-C9V1_Artigo2
  • Introdução

A expectativa de vida da população aumenta a cada ano; paralelamente, dados recentes mostram aumento da prevalência de doenças neurodegenerativas, sobretudo em países desenvolvidos.1 No mundo, há quase 10 milhões de novos casos de doenças cognitivas e demências por ano, e estima-se que esse número triplique até 2050.2

No Brasil, o comparativo de prevalência de doenças neurodegenerativas em relação à população mundial é ainda mais alarmante. As projeções indicam que a ocorrência dessas condições no País seja ainda maior. Na população com idade igual ou superior a 65 anos, é previsto que, de 2010 a 2020, essa incidência alcance o patamar de 55 mil novos casos por ano.2

A doença de Alzheimer (DAdoença de Alzheimer), uma das principais causas de demência, é considerada progressiva e irreversível, caracterizada por distúrbios neurodegenerativos, com perda de memória e alterações comportamentais que, cada vez mais, diminuem a qualidade de vida dos indivíduos com a condição.3

Embora não exista tratamento curativo para a demência, o cuidado com fatores modificáveis do dia a dia, como a alimentação, pode retardar o início ou a progressão da doença. Alguns estudos observacionais têm relatado, de forma consistente, que uma dieta saudável está associada a melhor desempenho das funções cognitivas.4–6

Neste capítulo, será abordada a importância da alimentação como mecanismo de prevenção do déficit cognitivo e de doenças neurodegenerativas. Por meio dos resultados de estudos recentes, objetiva-se demonstrar as principais estratégias alimentares com base em três tipos de dieta: dieta mediterrânea, dietary approaches to stop hypertension (DASHdietary approaches to stop hypertension) e mediterranean intervention for neurodegenerative delay (MINDmediterranean intervention for neurodegenerative delay).

  • Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • identificar a importância da alimentação para prevenção de doenças neurodegenerativas;
  • descrever os principais conceitos das dietas mediterrânea, DASHdietary approaches to stop hypertension e MINDmediterranean intervention for neurodegenerative delay;
  • reconhecer as diferenças entre os protocolos das dietas mediterrânea, DASHdietary approaches to stop hypertension e MINDmediterranean intervention for neurodegenerative delay.
  • Esquema conceitual
Cadastre-se para ler o artigo completo
Já tem uma conta? Faça login