Entrar

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes do programa.

COLECISTITE AGUDA

Matheus Abreu de Sousa Santos

Lucca Paolo Hsu Helmich

Bruno Marcelo Herculano Moura

Rafael da Silva Giannasi Severini

epub-BR-PROEMPED-C7V3_Artigo

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • reconhecer a epidemiologia e os principais fatores de risco da colecistite aguda na faixa etária pediátrica;
  • reconhecer o quadro clínico e a investigação complementar da colecistite aguda na faixa etária pediátrica;
  • identificar os principais diagnósticos diferenciais de colecistite aguda;
  • discutir o manejo clínico e as noções básicas do tratamento cirúrgico da colecistite aguda na população pediátrica.

Esquema conceitual

Introdução

A colecistite aguda é uma condição inflamatória aguda da vesícula biliar. Pode ser denominada colecistite aguda calculosa quando é secundária à colelitíase e acalculosa quando ocorre na ausência de litíase. Trata-se de uma doença comum em adultos, frequentemente requerendo cirurgias de emergência, embora seja notavelmente menos comum em crianças. No entanto, sua incidência está em ascensão em razão da ampliação do acesso à ultrassonografia (USG).

A colecistite aguda em crianças e adolescentes apresenta um número de particularidades epidemiológicas e clínicas, como maior prevalência de casos de colecistite aguda acalculosa. Assim, é importante que receba tratamento específico.

Neste capítulo, serão abordados a colecistite aguda na faixa etária pediátrica, sua fisiopatologia, epidemiologia e seus fatores de risco, bem como o quadro clínico, os exames laboratoriais, o diagnóstico e o tratamento, com o objetivo de realizar uma exposição completa sobre o assunto.