Entrar

Esse conteúdo é exclusivo para assinantes do programa.

DESAFIOS DA GESTÃO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DO ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL NOS CONTEXTOS URBANOS E RURAIS DO BRASIL

Alécia Maria da Silva

Bruno Luciano Carneiro Alves de Oliveira

epub-BR-PROENF-GES-C13V1_Artigo1

Objetivos

Ao final da leitura deste capítulo, o leitor será capaz de

 

  • debater o papel do enfermeiro gestor na promoção da saúde e do envelhecimento saudável no Brasil;
  • interpretar indicadores do envelhecimento saudável segundo os contextos urbanos e rurais no país;
  • definir as ações necessárias para potencializar a promoção do envelhecimento saudável no país;
  • identificar as possíveis facilidades e dificuldades do enfermeiro gestor como um ator estratégico nos territórios de saúde urbanos e rurais do país;
  • tratar o papel do enfermeiro gestor na promoção em saúde na Estratégia Saúde da Família.

    Esquema conceitual

Introdução

Desigualdades no envelhecimento e na urbanização das cidades no Brasil afetam a qualidade de vida, o bem-estar e a adesão e a manutenção de comportamentos saudáveis de saúde entre idosos. Contudo, enfermeiros ainda tendem a concentrar suas ações de cuidado mais na prevenção de agravos do que na promoção da saúde para o envelhecimento saudável, e sem considerar as realidades sanitárias e socioeconômicas existentes no país.

A promoção da saúde é um campo de conhecimentos e práticas em evolução voltado a temas dinâmicos, complexos e interdependentes. Enfermeiros desempenham um papel importante na promoção da saúde pública, o que pode levar a resultados positivos de saúde de indivíduos e populações. No entanto, há graves desigualdades e elevadas necessidades físicas, sociais e sanitárias nos contextos urbanos e rurais, o que ainda configura desafios importantes para a gestão do cuidado de enfermagem na promoção da saúde e do envelhecimento saudável no Brasil.

Assim, este capítulo debate o papel da enfermagem, especialmente do enfermeiro gestor, na atenção e nos cuidados relativos à promoção da saúde para o envelhecimento saudável nos contextos urbanos e rurais do Brasil. São descritos indicadores do envelhecimento saudável e definidas ações necessárias para potencializar sua promoção, especialmente diante das realidades socioeconômicas, demográficas e de saúde vigentes no país.